cirurgia videolaparoscópica

4 benefícios da cirurgia videolaparoscópica

Provavelmente você já ouviu falar sobre cirurgia videolaparoscópica, certo? Também chamada de videolaparoscopia, essa técnica surgiu em 1902, inicialmente como ferramenta diagnóstica. Aproximadamente oito décadas depois ela passou a ser utilizada com fins terapêuticos, especificamente em tratamentos ginecológicos. Somente anos mais tarde, em 1985, a videolaparoscopia se consolidou como um novo conceito cirúrgico. Nesse ano, ela foi utilizada para realizar uma colecistectomia, operação para retirada da vesícula e que tradicionalmente era feita com a técnica aberta, com grande incisão no abdômen. De lá para cá, o avanço tecnológico e científico na área da Medicina permitiu que a videolaparoscopia se tornasse cada vez mais moderna, segura e eficaz. Quer conhecer os principais benefícios da videolaparoscopia em relação à cirurgia aberta? Leia o artigo completo e entenda as vantagens dessa técnica.

1.     Procedimento mais rápido

As cirurgias abertas não são apenas mais complexas e delicadas, elas são também mais demoradas. A duração aproximada de uma prostatectomia radical (retirada da próstata) via videolaparoscopia, por exemplo, gira em torno de dois horas, enquanto uma operação convencional pode durar até quatro horas. Sendo assim, a agilidade na cirurgia por videolaparoscopia é um dos primeiros benefícios desse tipo de procedimento. Cumpre salientar que o tempo de cirurgia também depende da região a ser operada e da habilidade do cirurgião, não se limitando unicamente à técnica envolvida.

2. Pós-operatório mais tranquilo

Em comparação às cirurgias abertas, o pós-cirúrgico das cirurgias videolaparascópicas é mais tranquilo. Como o tempo de duração do procedimento é mais curto e há menos manipulação da região, consequentemente o trauma local é menor, o que garante a redução da dor e do desconforto. Claro que os cuidados tomados pelo paciente depois da cirurgia também têm influência significativa no processo de recuperação.

3. Cicatrizes discretas

Diferentemente da cirurgia aberta, a  videolaparoscopia é  uma cirurgia minimamente invasiva, feita por meio de pequenas incisões pelas quais os equipamentos cirúrgicos são introduzidos. Os cortes são tão pequenos que, em alguns casos, as cicatrizes deixadas são praticamente imperceptíveis. Isso significa que as cirurgias realizadas por meio dessa técnica oferecem benefício estético.

4. Risco diminuído de complicações

Justamente por ser uma cirurgia mais rápida, menos invasiva e menos agressiva, são menores as chances de complicações como hemorragia, parada cardíaca, parada respiratória, infecções, trombose, embolia pulmonar etc. Os riscos existem, porém, é menos provável que consequências danosas ocorram.

5. Tempo curto de internação

Geralmente o paciente operado por videolaparoscopia é liberado do hospital dentro pouco tempo, se suas condições gerais de saúde permitirem. Quando o quadro clínico é positivo, a alta acontece e o retorno às atividades cotidianas ocorre com mais rapidez. A exceção está nos casos em que há complicações sérias ou quando o paciente tem alguma doença grave que requer acompanhamento hospitalar intenso e contínuo. Quer saber mais? Acesse o banner!
Urologista em São José dos CamposPowered by Rock Convert

O que deseja encontrar?

Compartilhe

Share on facebook
Share on linkedin
Share on google
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp