Disfunção erétil

Disfunção erétil: o que é e como tratar?

Talvez o tema que mais cause temor nos homens, a disfunção erétil não é um problema que traga riscos à saúde física do paciente. O maior impacto dessa condição é emocional, podendo afetar sua autoestima e a estabilidade conjugal. Porém, para o alívio dos homens, existem tratamentos para essa condição. Ficou interessado? Então, leia nosso artigo sobre o tema e aprenda tudo sobre o assunto.

O que é disfunção erétil?

Também conhecida como impotência sexual, é caracterizada pela dificuldade permanente em ter ou manter uma ereção que garanta uma atividade sexual satisfatória. Essa disfunção pode ser um indicativo da presença de alguma doença crônica e, por isso, precisa ser avaliada. Nem sempre, a dificuldade em obter ou manter uma ereção deve ser considerada um problema. O distúrbio ocorre quando  situação se repete com frequência, como por exemplo, não ter sucesso nas últimas quatro tentativas. A ereção é resultado do aumento de fluxo sanguíneo no pênis, que é estimulado por pensamentos sexuais ou contato com o órgão sexual. Quando há uma excitação, os músculos penianos relaxam, permitindo que o sangue preencha as estruturas do interior do órgão. Quando elas se enchem, o pênis fica ereto. A ereção termina quando há uma contração muscular e o sangue flui pelas veias do pênis. A disfunção pode surgir em qualquer etapa desse processo. A impotência sexual pode estar relacionada a fatores emocionais, tais como, ansiedade e estresse. Porém, o mais comum é que seja causada por um conjunto de situações.

Quais são as causas?

São diversas e variadas as causas para a disfunção erétil, sendo poucas delas relacionadas diretamente com o pênis. Elas podem ser psicológicas ou físicas. Entre as mais comuns estão:
  • Ansiedade, depressão e estresse;
  • Alguns problemas vasculares, como por exemplo, aterosclerose;
  • Lesões na medula espinhal;
  • Esclerose múltipla;
  • Degeneração dos nervos;
  • Ausência de testosterona em função de algum problema hormonal;
  • Priapismo;
  • Diabetes;
  • Uso de anti-hipertensivos, antidepressivos e diuréticos;
  • Cirurgias na próstata;
  • Radioterapia na área pélvica;
  • Doença de Peyronie;
  • Traumas no pênis;
  • Uso abusivo de álcool e tabaco.

Quais são os sintomas?

Apesar da principal característica da impotência sexual ser a ausência de ereção, ela pode se manifestar de diversas maneiras. Como por exemplo:
  • Espera de um tempo prolongado para conseguir uma ereção duradoura;
  • Ereção pequena ou pouco rígida;
  • Ejaculação precoce;
  • Ausência de ereções espontâneas pela manhã ou durante o sono;
  • Dificuldade em manter uma ereção com parceiros diferentes.

Como é o tratamento?

O tratamento depende da descoberta da causa. Uma das principais formas de tratar a disfunção é mudando o estilo de vida. Isso significa evitar ou reduzir o uso de cigarros e de drogas ilícitas, a ingestão de bebida alcoólica e praticar exercícios físicos. Quando o problema tem origem psicológica, o paciente precisa realizar sessões de psicoterapia e psiquiatria. O primeiro trata os possíveis transtornos mentais que podem causar o problema. O segundo poderá receitar medicamentos para tratar os distúrbios psicológicos. O uso de inibidores de fosfodiesterase 5 ajudam a manter uma ereção. Mas seu uso deve ser prescrito pelo urologista. Uma outra alternativa de tratamento indicada é o uso da bomba de vácuo, que permite ao paciente ter uma ereção.  A última possibilidade é a prótese peniana, que só é uma opção quando todas as tentativas anteriores foram sem sucesso. Existem também as terapias alternativas que podem ajudar, tais como, yoga, acupuntura, massagem prostática e os exercícios do assoalho pélvico. Caso perceba algum sintoma característico da disfunção erétil, procure um urologista para ser avaliado e orientado. Quer saber mais? Clique no banner!
Urologista em São José dos CamposPowered by Rock Convert

O que deseja encontrar?

Compartilhe

Share on facebook
Share on linkedin
Share on google
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp