DAEM

Os principais sintomas e tratamentos de DAEM

A testosterona é o principal hormônio do homem, responsável pelo desenvolvimento de características do corpo masculino e seu desempenho sexual. A partir dos 40 anos, é comum que ocorra um leve declínio na produção da substância. No entanto, em alguns indivíduos, esta diminuição se dá de forma brusca, desenvolvendo a chamada DAEM (Deficiência Androgênica do Envelhecimento Masculino) ou, como é popularmente chamada, a “menopausa” do homem. 

Uma alimentação desregrada e sedentarismo podem contribuir para agravar esta deficiência, que traz diversos problemas e afeta a qualidade de vida do paciente. Entre os sintomas apresentados estão: apatia, cansaço, redução da força muscular, acúmulo de gordura abdominal e perda da libido. Em alguns casos, o quadro pode evoluir para impotência sexual. 

Neste post, saberemos mais sobre a condição e entenderemos como prevenir com hábitos saudáveis. Acompanhe!

Diagnóstico da DAEM

Caso o indivíduo perceba a ocorrência de dois ou mais sintomas, ele deve procurar um urologista. O diagnóstico é realizado de forma muito simples, com a análise hormonal feita por meio de exames de laboratório. Se for confirmada a deficiência da testosterona, é recomendada a reposição hormonal. 

Cabe salientar que o tratamento não causa câncer de próstata. 

Por isso, o acompanhamento de um especialista é fundamental, uma vez que ele fará a correta avaliação do paciente antes de iniciar a reposição de hormônios, que pode ser feita com tratamentos injetáveis ou até mesmo tópicos, com géis aplicados no corpo. Altamente eficaz e com poucas complicações, ela trará mais qualidade de vida e bem-estar ao homem. 

Prevenção da condição

Embora ainda seja pouco discutida, a síndrome afeta cerca de 20% do público masculino na faixa dos 50 anos, segundo dados da Sociedade Brasileira de Urologia. 

Ainda, fatores, como estresse, excesso de peso, uso frequente de álcool e cigarro são considerados capazes de acelerar a queda na produção de testosterona. Portanto, mesmo que a síndrome seja uma consequência natural do envelhecimento masculino, hábitos de vida saudáveis podem ajudar na prevenção. 

A recomendação é de que os homens façam consultas regulares com urologista após os 40 anos, a fim de identificar, previamente, este e outros problemas. Encarar com otimismo e tranquilidade as mudanças físicas, emocionais e orgânicas trazidas pela passagem do tempo é fundamental para ter equilíbrio e a saúde em dia. 

Caso o paciente não tenha indicação para a reposição hormonal, ele poderá investir em outras formas de tratamento mais naturais para ajudar a amenizar a queda da testosterona. 

Manter uma rotina de exercícios físicos, parar de fumar, ter uma alimentação balanceada, atuar para evitar outros problemas metabólicos (como elevação do colesterol, triglicérides ou diabetes) e reduzir a ingestão de bebidas alcoólicas podem colaborar, e muito, para a melhoria do quadro clínico e nos incômodos gerados pela DAEM. 

Quer saber mais? Clique no banner!

Urologista em São José dos CamposPowered by Rock Convert

O que deseja encontrar?

Compartilhe

Share on facebook
Share on linkedin
Share on google
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp